terça-feira, 12 de julho de 2011

Soneto de Ialmar Pio - Imagem: Aquarela de Ângela Ponsi

Aquarela de Ângela Ponsi




N A    P R A I A


Ialmar Pio Schneider






Enquanto a vejo linda, ao sol deitada,


eu vou imaginando o que seria,


se vivesse com ela todo dia


e que fosse por mim apaixonada...






Talvez minha existência amargurada


com seu calor rejuvenesceria


e aportando na praia da alegria


não desejasse procurar mais nada.






Às vezes se levanta e fica a olhar,


por algum tempo, a vastidão do mar,


depois entra nas águas mansamente...






As ondas vem e voltam num balanço,


mas eu não tenho amor e não descanso...


parece que estou longe, estou ausente !






(Pinhal, 18-2-1984)






Pág. 18 - O TIMONEIRO - CANOAS, 18-10-85


_______________________________________________________________________

http://ialmar.pio.schneider.zip.net/

EM 12.01.2010

http://ial123.blog.terra.com.br/

EM 13.8.09

http://ialmar.blog.terra.com.br/

em 28.6.2011

Um comentário:

  1. A fantasia é mais bela que a realidade, mas é ilusão. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir