quinta-feira, 15 de junho de 2017


SONETO DE MINHA AUTORIA PUBLICADO NA ZERO HORA DE 14.6.2017



quinta-feira, 16 de março de 2017


IALMAR PIO SCHNEIDER – TROVAS    http://ialmar.pio.schneider.zip.net/ 

51
"Quem ama sempre perdoa..."
diz um dito popular,
mas o desprezo magoa
por mais que se queira amar.
52
Eu faço trovas sentidas
nestas noites de luar:
são as "paixões recolhidas"
que não consigo olvidar.
53
"C'est la vie !", diz o francês
em meio do burburinho...
"Time is money !", diz o inglês
ao seguir o seu caminho...
54
Vamos em frente, vencendo
as agruras da jornada
e estaremos compreendendo
que não lutamos por nada.
55
Esperava o teu sorriso
em teus lábios e nos olhos;
quase perdi o juízo
quando me lançaste abrolhos...
56
Deve a trova ser singela
e atingir os corações;
quanto mais simples mais bela,
embora tenha "chavões".
57
Meus versos estão presentes
na tristeza e na alegria,
e nisso são procedentes
da luta do dia-a-dia.
58
Por que será que a saudade
traz tanta contradição ?!
Pode ser felicidade
e também desilusão...
59
A minha infância tão pobre
com tantas dificuldades,
mas não deixou de ser nobre,
pois dela sinto saudades.
60
Quem ler meus versos verá
que procurei ser feliz;
e afinal entenderá

que nunca tive o que quis.